Skip to content
24/01/2012 / Filipe Aguiar

A culpa é de quem?

Eduardo Campos

Geralmente essa é uma pergunta bem capciosa. Muitas vezes quando uma coisa dá errado, não existe nenhum envolvido que esteja certo ou que não tenha culpa. Mas algumas coisas são culturalmente erradas por si só, sendo muito fácil apontar o dedo e apontar culpados.

Na manhã do dia 20/01/2012, um protesto contra o aumento do valor das passagens de ônibus acabou em violência e bagunça generalizada. O que chamou atenção, entretanto, foi a violência desnecessária de um policial ao prender uma estudante, como pode ser visto no vídeo abaixo:

Viram a quantidade de fotógrafos presentes? Óbvio que essas imagens correriam soltas nas redes sociais :

Estudante Presa

Como não acho legal expôr a moça, borrei o rosto dela. Me processe

É o tipo de situação em que uma pessoa em posição de poder abusa gratuitamente de outra que está desempenhando um direito garantido constitucionalmente. E é óbvio que ele está errado. Meu primo de 7 anos sabe que ele tá errado. O seu cachorro também sabe. A lagartixa que se esconde lá no banheiro de casa também sabe.

E, para algumas pessoas, o óbvio serve como ferramenta de argumentação para provar coisas que não tem absolutamente nada a ver com premissa. Em lógica isso é conhecido por non sequitur: uma conclusão que não deriva de suas premissas.

Dito isto, que fique bem claro que, politicamente, a minha opinião não importa aqui. O que eu quero comentar não é, nem de longe, sobre política e sim sobre o comportamento humano. O fato de envolver uma figura política é apenas uma coincidência. Até por que esse blog não tem visibilidade nenhuma pra eu vir aqui fazer campanha pra fulano ou sicrano (por que siclano é coisa de Cebolinha).

Isso aqui, pra mim, não faz sentido nenhum:

Mas hein?

"Bicicletas tem duas rodas, então hipopótamos estão em extinção"

É óbvio que a violência exacerbada da polícia brasileira (e mundial, como podem ver) é um problema cultural, histórico e estrutural, e que está tão entranhado na sociedade que fica difícil definir os limites de quem é responsável pelo quê. Mas, alguém no facebook tem certeza de que a culpa é do governador de Pernambuco.

A imagem demonstra, além de um péssimo uso de sarcasmo, que o referido governador seria uma péssima escolha para o senado nas eleições de 2014, na opinião do sujeito. O que ele não responde é:

  1. Nos outros estados existe violência policial, já que o referido governador não tem influência?
  2. Existe violência nos outros estados, sendo os respectivos governadores responsáveis pela mesma?
  3. Em regimes onde não existe a figura do governador, quem é o responsável pela violência policial?
  4. Se o referido governador é responsável por essa atitude, quem é responsável pelos outros policiais presentes que não agiram de maneira violenta?
  5. Sendo a violência da polícia civil de responsabilidade do governador, a violência da polícia militar de quem é?
  6. Caso a violência seja responsabilidade apenas do citado governador, e este seja eleito senador, o que muda? A violência vira nacional?

Esse é um dos casos em que a necessidade de se mostrar politizado acaba saindo pela culatra e o sujeito acaba passando uma imagem de idiota, pelo menos pra mim. É muito complicado discutir sobre um assunto tão complexo quanto esse e simplificá-lo dessa maneira. Ainda mais com essa pobreza de argumentação.

E sabe o que é mais engraçado? Um monte de gente vai compartilhar isso, como que assinando embaixo. Enquanto eu, humildemente, escrevo pra caramba, tento argumentar da melhor maneira possível, busco as fontes mais confiáveis,  mas não consigo fazer nem meus amigos compartilharem essas besteiras que escrevo. É… As coisas são assim mesmo. Deve ser culpa do governador.

 

Anúncios

4 Comentários

Deixe um comentário
  1. Giselle SovI / jan 25 2012 1:18 AM

    Cadê a campanha por justiça nas redes sociais, tal qual foi feita no caso do “estupro” no BBB?
    A “moeda” tem mais de dois lados e se esconde mais do que se mostra.

  2. José Roniérison / jan 25 2012 11:00 AM

    A manipulação ideológica é a que mais me inquieta, facilmente notada, não por sua natureza leve e sim por ser a mais vil de todas!

    O que faz desse nosso governo uma demagogia assentida.

Trackbacks

  1. “Estudante negra, lésbica, judia, deficiente física e portadora de síndrome de down é estrangulada, esfaqueada, estuprada e exorcizada por policial homofóbico, feio, bobo e chato” « Pra você ver…
  2. “Estudante negra, lésbica, judia, deficiente física e portadora de síndrome de down é estrangulada, esfaqueada, estuprada e exorcizada por policial homofóbico, feio, bobo e chato” « Pra você ver…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: